ÚLTIMAS

.

.
  • domingo, 6 de abril de 2014

    B!867 - ÓBVIO E ULULANTE

    Pode chiar, vascaíno! O resultado não foi catastrófico, mas o empate vai pra conta de Adílson Batista e Éverton Costa. A expulsão determinou o 1 x 1. O atacante não levou o vermelho pela última falta que cometeu. Esta, nem pra cartão seria. Mas pelo conjunto da obra, foi pro chuveiro mais cedo. 

    O que impressiona são treinadores que não enxergam o óbvio e ululante: era questão de tempo uma ou mais exclusões de campo. Adílson não percebeu o lógico. Jayme, alertado, tirou Léo, pilhado, a tempo. Caso contrário, seriam dois times com dez, ou menos, em campo. 

    Melhor para o Fla, que continua em vantagem. Ao Vasco, cabe aguardar uma semana turbulenta ou não do lado rubro-negro. Dando aquele toque no seu treinador: Flamengo x Vasco é diferente de tudo. 

    Ganha-se no detalhe. E, de preferência, mexendo logo no time!

    sexta-feira, 4 de abril de 2014

    B!866 - SERVE A GENÉRICA?

    Não, não vamos entrar naquele papinho enfadonho de saúde-educação-violência! Acabam os dedos em dor, mas a discussão, não. Vamos nos ater ao futebol mesmo, porque assim ninguém me xinga. Será?

    Scolari pede apoio, a fala é boa, o tom é informal. Percebe-se, ainda que alguém tenha lhe escrito o textículo, que não está empolado, forçado, falso. Está Felipão! Próximo do torcedor.

    O porém fica por conta do "vista essa camisa". Aí distancia e complica, professor! Ou baixa o preço da bendita ou bato a foto com a genérica mesmo. Pra não dizer pirata! Serve?

    Ou quer meu endereço pra eu ficar bonito na foto com a Amarelinha?

    B!865 - INVENCIONICE E CEGUEIRA

    Neném Prancha costumava dizer que "pênalti é uma coisa tão importante que deveria ser batido pelo presidente do clube." A gente acrescenta que deveria ser marcado e cometido pelo mandatário também!

    Botafogo e Flamengo viviam situações diametralmente opostas na Liberta. Mas foram pênaltis que tiraram o conforto alvinegro e deram esperanças aos rubro-negros. Um apito na boca de um inconsequente, assim como a mão boba de um imprudente ou a inexperiência de um incauto podem pôr tudo a perder. 

    No Maraca, só sua senhoria viu a infração. Fico me perguntando: se o jogo fosse no Chile, ele dava? Em Guayaquil, o zagueirão merecia ser expulso, mas já seria pedir demais a quem quase não soprou o instrumento de trabalho e precisou da ajuda do bandeira. Caso contrário passava batido!

    Clássicos de invencionice e (quase) cegueira. Típicos de Libertadores!

    Vem mais por aí! Não é privilégio da competição continental. 

    quinta-feira, 3 de abril de 2014

    B!864 - PIADA PRONTA

    Justiça no futebol é como bunda em mulher oriental: quase não existe. Vivêssemos num wonderful world, Dona FIFA já teria batido o martelo e Elias já tinha se entocado num avião rumo ao Brasil. Corinthians ou Flamengo? Pouco importa! Mas no mundo moderno em que o imbróglio - palavrinha escrota - tem mais status que a solução, Cirilo ficou até com caganeira, coitado!

    O que interessa não é isso. Importa que a portuguesada não têm a menor condição de arcar com o salário e o encostou no time B. Aqui, seria amadorismo, lá é pirraça! Se o cara foi a contratação mais cara da história dos lusitanos e não vingou por lá, não é de castigo que vão recuperar o investimento. Ora, pois!!!

    Porque não emprestam o sujeito, se não querem vender? Elias é um baita jogador, titular em qualquer time daqui. Em ano de Copa, principalmente, perdem o Sporting, os times que deixam de contar com ele no elenco e o próprio. Voando como já voou com outras camisas, brigaria por vaga no grupo de Felipão. Treinando isolado, nem no time do Chico Buarque.

    É piada pronta! E de português! 

    quinta-feira, 20 de março de 2014

    B!863 - MODINHAS DA BRONHA!

    Samir tem 19 anos! Não precisa ser muito inteligente pra perceber que o moleque é bola. Os modinhas que nasceram ontem, insistem na punhetagem criticológica virtual, mas nem repararam que André Santos rolou a bola na fogueira para o pé direito do garoto, sendo ele canhoto.

    Jogar nas costas dele uma provável eliminação na primeira fase da Liberta não é covardia. É burrice, porque todo mulambo que se preze sabe que no fim das contas o que fará falta são os 2 pontos perdidos no Maraca, não os 3 de ontem.

    A questão rubro-negra passa pelo banco, não se resume a ela. Jayme não vai, do dia pra noite, ensinar Muralha e Amaral a passarem. Nem ressuscitará Cazeduardo. Mas pode - e deve - treinar melhor, mexer melhor e incutir algo parecido com ânimo neste time. E isso não tem nada a ver com altitude.

    Por isso jogar a responsa na conta de um zagueiro novo e promissor é leviano. Samir já não é mais promessa e, entre todas que já surgiram nos últimos 10 anos na Gávea, vingou já faz tempo.

    segunda-feira, 17 de março de 2014

    B!862 - FALA, SUJISMUNDO!

    Então você vai a praia, leva cadeira, barraca, cooler, bolsa, o diabo! - os preços aqui no ErreJota estão exorbitantes.

    Estaciona na areia, enche a pança, bebe todas, mergulha, joga altinho, quebra o pescoço atrás de trocentas bundas.

    Debate sobre a falta de educação do carioca, disserta sobre a greve dos garis, brada contra os sujismundos que emporcalham as praias cariocas; em suma, "do Leme ao Pontal não há nada igual" pejorativamente falando.

    Eis que na hora de se pirulitar, larga pra trás as suas guimbas de cigarro, suas latas de cerveja, seus pacotes de biscoito e até mesmo o filtro solar que já estava no fim.

    Ainda não sabem quem é? Muito prazer, Romarinho!

    Vai dormir, moleque!

    sábado, 15 de março de 2014

    B!861 - NA CONTA DO CHEFE

    Júlio César falhou contra a Holanda em 2010. E vai falhar até a Copa de 2014, como falharão os outros 31 goleiros titulares que virão ao Brasil. A questão não é esta. Como titular de Felipão e um dos remanescentes do fracasso da segunda "Era Dunga", o camisa 12 vive um dilema - que não foi criado por ele, é verdade. 

    Se o Hexa vier, põe na conta da teimosia do Scolari, que terá acertado no gol, como acertou em 2002, quando bancou a ausência de Romário; se a taça escapar, já teremos pelo menos um candidato à vilão. Isso tudo seria evitável se Júlio estivesse atuando por um bom time, ou ao menos numa liga minimamente conceituada. 

    Depois da segunda divisão inglesa, o Toronto FC, do Canadá, na liga americana. Sem dúvidas, atuar num clube profissional é melhor do que não atuar. E ainda que isso não seja ponto crucial numa possível falha do goleiro que leve a eliminação do nosso escrete, estejam certos que os críticos não saberão separar. No Brasil é assim. Principalmente em se tratando de Copa do Mundo.

    terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

    BOLA NA REDE E GRANA NO BOLSO!

    Foi-se o tempo em que o futebol era apenas paixão e atendia pelo nome de “velho e violento esporte bretão”. Apesar de ainda mexer com os brios e o coração do torcedor mais apaixonado – e mexerá sempre, por isso é futebol – vivemos há pelo menos duas décadas um panorama em que a bola e os artistas do espetáculo dividem a atenção com os bastidores, com aquilo que acontece extracampo.

    Dos salários gigantescos às transferências históricas de jogadores entre clubes, o “negócio” futebol evoluiu muito. O “passe” deu lugar aos direitos econômicos, clubes mundialmente famosos transformaram-se em empresas com ações e bilionários do mundo inteiro entraram no ramo do futebol, muitas vezes adquirindo clubes. Naturalmente, fora de campo, o esporte também progrediu.

    Não se trata mais de um jogo jogado apenas dentro das quatro linhas. Já há algum tempo é possível apostar em clubes e seleções do mundo todo através de casas de apostas pela internet. Surgiu um novo modelo: o cyber-torcedor. Não necessariamente aposta em seu time, mas naquele em que acredita que vai lhe dar lucro. Entretanto, não se trata apenas de apostar. É possível  e acompanhar as notícias e ODDS DE FUTEBOL, até mesmo para não ser pego de surpresa e perder seu investimento.

    Na Bet365 você fica por dentro do futebol mundial, não importa em que local do planeta você esteja ou para que time torce. Além das notícias, você pode  acompanhar todos os RESULTADOS DE FUTEBOL, nos mais diversos campeonatos nacionais e copas internacionais entre clubes e seleções. As chances de ganhar são muitas e a variedade de apostas agrada a todos os gostos e patamares de investimentos.

    E como atrativo a mais, a Copas do Mundo de 2014 está batendo a porta, faltam menos de 4 meses para a bola rolar no Brasil. É a sua chance de, além de ver os craques mais consagrados do mundo desfilando pelos gramados, apostar e ganhar nas seleções que considera favorita. Junho é logo ali!

    quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

    DO MARACANAZO AO FULECO

    Uma Copa Continental! Depois de 64 anos, o Brasil volta a ser sede da Copa do Mundo da FIFA. De um mero participante ao país pentacampeão do mundo e único a participar de todas as edições, esta é apenas uma – talvez a maior – das diferenças entre 1950 e 2014. Mas não para por aí.

    O número de participantes quase que triplicou, de 13 para 32, com uma pitada de rivalidade: este ano, desembarcam no Brasil todos os campeões mundiais: Argentina, Uruguai, Alemanha, Itália, França, Inglaterra  e Espanha, totalizando 8 com a Seleção Canarinho. Já imaginaram a disputa do título no Maracanã por dois destes países? Ainda há ingressos para a final da Copa. O número de sedes também precisou ser aumentado ao longo dos anos: se em 1950 eram apenas 6 sedes, em 2014 serão 12: Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Recife – repetindo a primeira edição no Brasil – e Salvador, Brasília, Cuiabá, Fortaleza, Manaus e Natal.

    Mas é dentro de campo que interessa! Quem não quer ver Neymar, Lionel Messi, Cristiano Ronaldo, Franck Ribéry, Rooney, Cavani, Rooben, Thiago Silva, Iniesta, Benzema, Thomas Muller, Iniesta, Falcão Garcia – agora ameaçado por contusão – desfilando pelos nossos gramados? O nível é tão alto que em todos os jogos teremos atrações, craques e belas jogadas – a Copa das Confederações, ano passado, já foi um termômetro que nos deu o gostinho da ovação que ocorrerá nos estádios brasileiros que receberão os astros do futebol mundial.

    E, em se tratando de comparações, não há como esquecer o fatídico “Maracanazo” em 16 de julho de 1950. Após sair vencendo, a Seleção Brasileira, franca favorita, levou a virada e perdeu dentro da casa a para o vizinho Uruguai. Incrédulos, os cerca de 200 mil torcedores levaram quase meia hora para deixar o Maracanã, tristes, calados, desolados, no lugar da alegria e exaltação tão decantadas na véspera pela imprensa, que tratava a final como mera formalidade, tamanha a superioridade brasileira. Que 2014 não nos reserve uma surpresa tão desagradável.

    São muitas as mudanças, passando por infraestrutura, segurança, turismo e economia, entre outras. O mundo mudou, o futebol mudou. Sediar uma Copa do Mundo exige muito mais que belos gramados e onze jogadores de cada lado. E ser campeão dentro de casa é tão importante quanto ser campeão em organização fora dele.

    quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

    B!860 - MORTE LENTA

    Somos todos um poço de ética até incluírem nosso time ou nosso rival em qualquer questão que extrapole o campo de jogo. Aí passamos a justiceiros, defensores da honra, da moral e dos bons costumes que devem permear o futebol pentacampeão do mundo.

    Lembrem-se: quando sentirmos essa emoção, esse desejo, essa ânsia em qualquer instância que não seja o gramado, é porque o futebol brasileiro está saindo perdendo, independente de clube ou Estado.

    No episódio Fluminense e Portuguesa, ninguém subiu ou desceu. Apenas o futebol brasileiro morreu. Mais um pouquinho.

    sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

    B!859 - PORQUE SERÁ?

    A discussão agora é sobre delegacias especiais, próximas aos estádios e outras "artimanhas" que fingem resolver o problema e servem apenas para responder a uma sociedade que clama por "justiça". Deus que me perdoe, mas enquanto não morrer um pseudo-torcedor filhinho de autoridade, nada muda. E continuaremos no paliativo.

    Sou contra, sempre fui. Tem que banir torcida organizada. Esse papinho falso moralista "que a violência está em todo lugar" é balela. Já viu torcedor organizado brigar sozinho? Só se locomovem em massa, aos bandos. Somente assim têm força e ganham expressão. Exclua-os, não permitam se "organizar" e qualquer delegacia fajuta resolve a questão. Mas quem quer colocar a mão no vespeiro?

    Policiamento, esta é a outra questão. Nunca, jamais um jogo de futebol no Brasil pode ser caracterizado como evento particular, ainda que o seja. Beira o ridículo o uso deste argumento como justificativa. É crime, e deveria ser inafiançável!

    Mas quem vai pagar? Aliás, quem tem interesse em realmente cortar o mal pela raiz? Num país sério - como a Inglaterra fez na década de 80 e resolveu a questão - parece que as pessoas envolvidas, e aí incluem-se políticos, autoridades esportivas, profissionais do futebol, dirigentes e o diabo a quatro, são desprovidas de qualquer vaidade ou interesse pessoal e resolvem as demandas criadas em prol da coletividade.

    Aqui não. Porque será?

    sexta-feira, 1 de novembro de 2013

    B!858 - CONTAGEM REGRESSIVA

    O treinador é mandado embora ou não aguenta o rojão e pede pra sair. Jogadores e mais jogadores são trocados, vendidos, comprados, cortados por atraso, emprestados, encostados e dispensados numa tentativa desesperada de salvar o time. A cúpula se rebela, se infla. A oposição se posiciona, se reposiciona. Até o ex-dono do clube Eurico ressurge das tumbas. Até "Ah, é Edmundo" a torcida cantarola na falta de verso melhor.

    Mas ele continua lá. Maculando, manchando, pulverizando seu passado glorioso com a camisa cruzmaltina. Dizem que o maior erro de um mandatário é mandar um treinador embora e contratar outro, sem mexer, alterar ou sacudir um elenco. Mas até isso Roberto já fez, basta ver a quantidade de jogadores utilizados pelo Vasco no BR2013. 

    Mas o maior erro é exatamente a quantidade da frase anterior. Não se mistura com qualidade. Não num clube como o Vasco da Gama. Se na queda de 2008 Dinamite já entrou na caravela em alto-mar, desta vez o recado está dado: comandando a nau vascaína do início ao fim, se confirmada a segunda queda em 5 anos, ele será o primeiro a ser lançado aos tubarões. E sem colete!
     
    Copyright © 2013 FuteB.R.O.N.C.A.!
    Distributed By Free Blogger Templates | Design by FBTemplates | emThemes
      Twitter Facebook Google Plus Vimeo Videosmall Flickr YouTube